2 C
Gaia
Tuesday, November 30, 2021

Comprar agora

Passadiços da orla fluvial de Gaia prontos em 2022

Requalificação dos 17 quilómetros de caminhos junto ao Douro está orçada em 13,3 milhões de euros

Por Dalila Garcia

Os 17 quilómetros de extensão dos passadiços da frente fluvial de Vila Nova de Gaia, entre a serra do Pilar e Crestuma e Lever, deverão ficar prontos durante o próximo ano. As obras de requalificação, orçadas num total de 13,3 milhões de euros, estão concluídas até à zona de Arnelas – desde a Rua do Cabo Simão, próximo da Ponte do Infante, até ao Cais do Esteiro, em Avintes. Ou seja, 75 por cento do total da extensão.

O projecto resulta, assim, da soma de duas obras: a das Encostas do Douro, no valor de 10 milhões de euros, e a da consolidação da escarpa da serra do Pilar, orçada em 3,3 milhões de euros.

Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, salientou a importância desta obra, que “parece apenas a construção de um passadiço, mas é muito mais do que isso”, já que inclui a “reabilitação e requalificação de bermas do rio” e a possibilidade de serem atenuados “os impactos das cheias, porque houve uma reposição dos muros”.

A este propósito, o autarca gaiense vincou o modo como a paisagem “está a ser preservada”, em concreto os muros, que seguem o modelo construtivo original: “sem cimento, pedra sobre pedra, num trabalho quase artesanal”.

Recentemente, o ministro do Ambiente e Acção Climática, João Pedro Matos Fernandes, visitou a frente fluvial, salientando tratar-se de uma “obra magnífica”, acrescentando que Vila Nova de Gaia é “um grande exemplo de inovação”.

ARTIGOS RELACIONADOS

Redes sociais

374FãsGostar
21SeguidoresSeguir
- Advertisement -