Um gigante metálico de três mil toneladas desliza suavemente ao longo de 420 metro

0
404

O gigante metálico de três mil toneladas desliza suavemente ao longo de 420 metros para ligar o túnel de Manuel Leão e a rotunda de Santo Ovídio. Sem utilizar gruas para colocar cada peça (23 módulos), esta robusta estrutura tem sido montada, entre os pilares que a sustentam, através de um processo aéreo e menos invasivo. Para que o impacto ao nível do trânsito rodoviário e do património ambiental, sobretudo o existente na Quinta do Cisne, ali ao lado, seja o mínimo possível.

A Metro do Porto garante que nesta obra em específico existe “toda uma instrumentação que permite medir deslocamentos e forças”, sendo deste modo possível “controlar todo o processo a par e passo”.

A força visual desta obra é evidente ao longo desta foto-galeria, em que nas fotografias que apresentamos se vê Gaia de cima e para cima, em direcção ao futuro, mas com os pés, umas enormes sapatas de cimento, bem assentes no chão.

O desenho do corredor metálico por onde correrão as composições do metro remete para imagens fortes de Porto e Gaia, sobretudo para as linhas de ferro cruzadas da Ponte D. Luís I, obra iconográfica da região e do mundo, uma vez que está classificada como Imóvel de Interesse Público desde 1982 e como Património Mundial da UNESCO desde 1996.

O viaduto metálico que está em construção na zona de Santo Ovídio, em Vila Nova de Gaia, destina-se ao prolongamento da Linha Amarela do Metro do Porto e ficará ligado à futura estação subterrânea de Manuel Leão.

Conclusão apontada para Abril

A construção do viaduto metálico na zona de Santo Ovídio, obra de prolongamento da Linha Amarela do Metro do Porto, deverá ficar concluída em Abril de 2023.

Com um comprimento total de 420 metros e assente em pilares, a estrutura ligará a futura estação subterrânea de Manuel Leão.

A reabertura ao trânsito do túnel rodoviário de Santo Ovídio, encerrado desde novembro de 2021 devido a esta obra da Metro do Porto, está prevista para o final do mês de junho.

A ampliação da Linha Amarela e a implantação da Linha Rosa representam no total um acréscimo de seis quilómetros e sete estações à rede de metro do Porto e um investimento total superior a 400 milhões de euros.